Página 2

Volume 20  Edição 896   12 de janeiro de 2020

INTERNACIONAL

Para a pág. 3

Alta geral


Com a globalização avançando cada vez mais,impulsionada pela expansão da Internet,  não causa surpresa que as Bolsas em todo o mundo sigam uma tendência parecida, mas neste ano de 2019,  como mostra o gráfico, houve quase uma coincidência na flutuação positiva dos principais mercados:

Dow 22,34,  Nasdaq 35,23,  S&P500  28,92,  CAC40 26,47,  FTSE100 12,77,  DAX 25,48, Nikkei225 18,20 e Shangai 21,90.

O FTSE100 do Reino Unido sofreu um pouco com as incertezas políticas em torno do Brexit,   o Nikkei225 sofreu também com alguns dias de agitação parlamentar, mas o conjunto dos resultados foi semelhante como não se via há tempos...


A conjuntura econômica mundial nem é tão animadora que justifique euforias,  pois o crescimento do PIB e a expansão do comércio global são apenas modestos e não se projeta melhoria substancial para o futuro próximo.


Além disso,  o ano foi tumultuado pela guerra comercial China-USA e por outros eventos,  como o citado assunto do Brexit e a tentativa de impeachment do pres. Trump e ainda por eventos da natureza,  como furacões,  enchentes, terremotos e incêndios florestais,  como o da Amazônia.


Aparentemente, o elo que explica a alta global é a imensa liquidez derramada pelos governos,  mantendo baixos os juros sem pressionar a inflação,  mas cujo efeito concreto na ativação das economias ainda é reduzido.