Volume 19  Edição 885    6 de outubro de 2019

Página 3

Últimas verdades, mentiras e boatos da Bolsa

Para a pág. 4

É verdade que  a criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos foi moderada em setembro, com a taxa de desemprego caindo para perto da mínima de 50 anos de 3,5%, o que poderia atenuar as preocupações do mercado financeiro de que a economia possa estar à beira de uma recessão em meio a persistentes tensões comerciais.No entanto, o relatório mensal de empregos do Departamento do Trabalho, divulgado nesta sexta-feira, mostrou que o crescimento mensal dos salários permaneceu inalterado e a criação de novos postos de trabalho na indústria diminuiu pela primeira vez em seis meses, com o setor de varejo continuando a perder empregos.

O relatório veio na esteira de uma série de dados econômicos fracos, incluindo queda na atividade industrial para a mínima de mais de uma década em setembro e uma forte desaceleração no crescimento do setor de serviços, para os níveis mais fracos desde 2016.
Com sinais de que a guerra comercial prolongada do governo Trump contra a China está contaminando a economia em geral, a força contínua do mercado de trabalho é uma defesa importante contra uma crise econômica.

Foram criados 136 mil postos de trabalho no mês passado, informou o governo. Os dados de agosto foram revisados para mostrar abertura de 168 mil vagas, em vez das 130 mil relatadas anteriormente.

O número de novas vagas em agosto foi provavelmente limitada por fatores sazonais relacionados à saída de jovens de seus empregos de verão para retornarem à escola. Economistas consultados pela Reuters previam a criação de 145 mil vagas nos EUA em setembro.

Independente de a criação de vagas de trabalho permanecer moderada, economistas esperam que o Federal Reserve corte a taxa de juros ao menos mais uma vez este ano dadas as incertezas da política comercial.

Os ganhos de emprego de setembro ficaram abaixo da média mensal de 161 mil este ano, mas ainda acima dos cerca de 100 mil postos necessários a cada mês para acompanhar o crescimento da população em idade ativa. A queda para 3,5% da taxa de desemprego, ante 3,7% em agosto,

registra a leitura mais baixa desde dezembro de 1969. (Reuters)



É mentira que a perspectiva de uma recessão iminente esteja por trás das atitudes do FED: A economia dos Estados Unidos está andando apesar dos obstáculos que enfrenta, afirmou nesta sexta-feira o chairman do Federal Reserve, Jerome Powell, em declarações que deram poucos novos indícios sobre a trajetória da política monetária.

"Embora nem todos compartilhem totalmente oportunidades econômicas e a economia enfrente alguns riscos, no geral está --como gosto de dizer-- em uma boa situação. Nosso trabalho é deixá-la assim o máxima possível", disse Powell em declarações breves para o evento "Fed Listens" no escritório do banco central norte-americano em Washington.

O Fed cortou os juros pela primeira vez em mais de uma década em julho e repetiu o movimento na reunião seguinte, em setembro, no que Powell e alguns outros chamaram de "seguro" contra riscos à economia.

A criação de vagas de trabalho nos Estados Unidos foi moderada em setembro e a taxa de desemprego caiu para perto da mínima de 50 anos, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira, aliviando preocupações de que a economia estaria perto da recessão.

Existe desentendimento dentro do comitê de definição de juros do Fed sobre a necessidade de reduzir mais os custos de empréstimos. A taxa de juros referencial está atualmente na faixa entre 1,75% e 2,0%.

Os gastos dos consumidores dos  EUA --recente ponto de destaque positivo e com grande importância, já que responde por cerca de 70% da atividade econômica-- têm mostrado sinais de desaceleração. Dados divulgados nesta semana mostraram ainda que a atividade industrial do país atingiu o nível mais fraco em mais de dez anos em setembro, conforme as tensões comerciais pesaram sobre as exportações. (Reuters)


Boato 1
:  A acomodação do dólar teria sido natural,  sem maior pressão do Banco Central.
Boato 2:   As atenções do Governo estariam concentradas no leilão do pré sal.
  -  colhidos na Internet -

           COMUNICADO

   (clique abaixo e divulgue)

A todos os leitores e amigos
do
Verdades e Mentiras da Bolsa

"Há anos acompanho o seu site. Acho-o muito bem elaborado, útil e qualificado. Parabéns. Pode contar com a minha contribuição mensal, conforme sugerido. Segue comprovante da doação ref. março/2013."
"como leitor interessado na continuidade da circulação do V&M fiz transferência no valor de R$120,00 agendada para 04/03, seguindo o valor sugerido de R$10 por mês, considere minha doação para todo o ano de 2013. Torço para que receba as contribuições necessárias para a manutenção da publicação." "Vale muito mais do que 10,00...(!) .  Acompanho há anos. Ótimo trabalho. Com o tempo, vou quitando minha dívida."